Jul 17

Arraial da Sarema

Sábado, 10 de agosto de 2019 às 18:00h

O Ceansg (Centro Espírita Nossa Senhora da Glória) e a Sarema (Sociedade Assistencial Recanto da Mãe Jurema) organizam todos os anos a tradicional Festa de São João, sempre com o objetivo de arrecadar verba para o projeto social – a Creche da Sarema.

Sempre com atrações sensacionais, este ano o evento contará com a apresentação do Grupo Folclórico Sensação Paraense, jogos, barracas com comidas típicas e muito forró.
O Grupo Folclórico Sensação Paraense foi criado em 2009, pelas irmãs Cleidiomar Reis da Silva e Maria de Lourdes Ferreiras. Elas dividem as funções de diretora cultural e figurinista e coreógrafa, respectivamente. As apresentam dialogam com os mitos e lendas do Pará: Mãe da Mata, Rainha da Folclore, Porta Estandarte, Cunhãporanga, Boto , Sinhazinha da Fazenda, Tribo Indígena, Pajé e Carimbó fazem parte do repertório. Crianças, adolescentes, jovens, adultos e senhores da melhor idade se dividem nas apresentações. Para fazer parte da Sensação Paraense e só chegar, as portas estão abertos a toda comunidade.

Venha participar deste lindo arraial e ajudar nosso projeto social. Todos serão recebidos com muita alegrias e comidas deliciosas!!!

 

67311790_1253844181441835_8735480468041891840_o

Mai 29

Calendários de Junho e Julho de 2019 atualizados

Calendário do mês de junho e julho de 2019 atualizado na página agenda das giras.

Na sexta-feira, dia 26 de julho, dia de Nossa Senhora Sant`Ana, faremos uma gira festiva em homenagem a Nanã Buruque, às 20 horas.

 

Saluba Nanã!

nana

Abr 28

Agenda das Giras de Maio/2019 atualizada!

Nossa agenda do mês de maio/2018 já está atualizada na página agenda das giras!

Lembramos que neste mês, no dia 13 de maio, segunda-feira, se comemora no Brasil a Abolição da Escravatura. Data em que faremos nossa gira festiva em homenagem aos queridos Pretos Velhos, que tanto nos ensinam. A gira festiva terá início às 20 horas.

AS SETE LÁGRIMAS DE UM PRETO VELHO

“Num cantinho de um terreiro, sentado num banquinho, pitando o seu cachimbo, um triste Preto Velho chorava. De seus olhos molhados, lágrimas lhe desciam pela face e não sei por que as contei. Foram sete. Na incontida vontade de saber, aproximei-me e o interroguei:
– Fala meu Preto Velho, diz a este teu filho, por que externa assim, esta tão visível dor?
– Está vendo, filho, estas pessoas que entram e saem do terreiro? As lágrimas que você contou, estão distribuídas a cada uma delas.

– A primeira lágrima foi dada aos indiferentes, que aqui vem em busca de distração. Que saem ironizando e criticando, por aquilo que suas mentes ofuscadas não puderam compreender.

– A segunda, a esses eternos duvidosos que acreditam, desacreditando. Sempre na expectativa de um milagre, que os façam alcançar aquilo que seus próprios merecimentos lhes negam.

– A terceira, aos maus. A aqueles que procuram a Umbanda em busca de vinganças, desejando prejudicar a um seu semelhante.

– A quarta, aos frios, aos calculistas. Aos que, ao saberem da existência de uma força espiritual, procuram beneficiar-se dela, a qualquer preço, mas não conhecem a palavra gratidão e nem a Caridade.

– A quinta lágrima, vê como chega suave? Ela tem o riso, do elogio e da flor dos lábios. Mas se olhares bem, no seu semblante, verá escrito: ‘Creio na Umbanda. Creio nos teus Caboclos, nos teus Velhos, e no teu Zambi, mas somente se vencerem no meu caso ou me curarem disso ou daquilo’.

– A sexta, eu dei aos fúteis que vão de Terreiro em Terreiro, sem acreditar em nada, buscando aconchegos e conchavos. Mas em seus olhos revelam um interesse diferente.

– A sétima, filho, notas como foi grande? Notou como deslizou pesada? Foi a última lágrima. Aquela que vive nos Olhos de todos os Orixás e de todas as entidades. Fiz doação desta aos Médiuns. Aos que só aparecem no Terreiro em dia de festa. Aos que se esquece de suas obrigações. Aos que esquecem que existem tantos irmãos precisando de caridade, tantas ‘crianças’ precisando de amparo. Da mesma caridade e do mesmo apoio que eles próprios, um dia aqui vieram buscar.

Assim, filho meu, foi para esses todos que vistes cair, uma a uma, AS SETE LÁGRIMAS DE UM PRETO VELHO.

Adaptação do texto escrito por Woodrow Wilson da Matta e Silva (1917-1988), em um de seus encontros com Pai Guiné.

pretovelho  abolicao1

“Dia 13 de maio,
É que houve alegria e verdade.

Dia 13 de maio, meu pai,
Foi o dia da liberdade.”

Abr 04

Agenda das Giras de Abril/2019 atualizada!

O Calendário do mês de Abril de 2019 já está atualizado na página agenda das giras.

No dia 23 de abril (Terça-feira), às 05:30 da manhã, acontecerá a Alvorada do Orixá Ogum – momento em que se abrem as comemorações do dia deste Orixá com um louvor ao ar livre, no nascer do Sol. Os interessados devem chegar pontualmente para participar. No mesmo dia, às 20 horas, haverá a Gira Festiva em homenagem a Ogum. Lembramos que neste dia não haverá atendimentos individuais e, portanto, não há distribuição de fichas ou senhas.

 

Confira o calendário completo do meses de março e abril na nossa agenda das giras.

 

saojorge ogum

Fev 20

Calendário de março de 2019 atualizado!

O calendário de março de 2019 já está publicado na página agenda das giras!

Lembramos a todos que a última gira do mês de fevereiro será no dia 25/02, segunda-feira, na gira de Pretos Velhos, devido ao recesso de carnaval.

Voltamos as giras de atendimento no dia 18/03, segunda-feira, dessa forma a gira grande (Exus e Pombagiras) do mês de março, será no dia 22/03.

 

Veja o calendário completo na página agenda das giras!

Nov 06

Calendários de Novembro/Dezembro de 2018!

Nosso calendário do mês de novembro já está no ar na página agenda das giras!

Lembramos que nesse mês, no dia 15 de novembro, quinta-feira às 20 horas faremos uma Gira Festiva em Homenagem a Umbanda!

Confira o calendário completo na página agenda das giras!

Hino da Umbanda

Refletiu a luz divina
Em todo seu esplendor
Vem do Reino de Oxalá
Onde há paz e amor.
Luz que refletiu na Terra
Luz que refletiu no Mar
Luz que veio de Aruanda
Para tudo iluminar
Umbanda é paz e amor
É Um Mundo cheio de luz
É a força que nos dá vida
E a grandeza que nos conduz.
Avante filhos de fé
Como a nossa lei não há
Levando ao mundo inteiro
A bandeira de Oxalá.

O Hino da Umbanda foi composto por José Manoel Alves (letra) e Dalmo da Trindade Reis (música) em 1961.

oxalaguerreiro1 yemanja

 

Calendário de Dezembro

O calendário de dezembro já está publicado na página agenda das giras!

No dia 4 de dezembro (terça-feira) faremos uma gira em homenagem à Orixá Yansã às 20 horas. Neste dia não haverá entrega de fichas ou senhas para atendimento tendo em vista que será uma gira festiva.

Yansã Santa Bárbara

E no sábado, dia 8 de dezembro haverá uma gira festiva em que homenagearemos a Orixá Oxum às 20 horas. Neste dia, também não terá entrega de fichas ou senhas de atendimento.

Oxum Nossa Senhora da Conceição

Nossa última gira de atendimento do ano será na gira de crianças dia 16 de dezembro, domingo.

————————–

Informamos que neste ano de 2018 faremos uma Gira Festiva Especial de Ano Novo no dia 31 de dezembro. Será uma Gira de Yemanjá!

Em Homenagem a Água de Yemanjá – para virada do ano.

Por esse motivo a gira terá início as 22 h30!

yemanja

Aproveitamos a oportunidade para agradecer a todos por mais um ano em nosso Centro.

Que neste Natal sejam confraternizados todos os desejos de paz.

Que cresça cada vez mais o sentimento de fraternidade e compaixão em cada um de nós para que possamos continuar nossa caminhada na prestação da caridade e do amor.

Desejamos a todos um Ano Novo cheio de luz com as bênçãos de nosso mestre Jesus e de todos os Orixás da nossa querida Umbanda.

Feliz Natal!

 

Ago 13

Gira Festiva de Yemanjá – 15 de Agosto de 2018

FESTAYEMANJA

Ago 09

Simpósio Nacional Negro (a), Afro-Religioso (a), Quilombola: Racismo e Intolerância Religiosa no Brasil e seus Reflexos no Mundo do Trabalho

Convidamos a todos a participar do Simpósio Nacional Negro (a), Afro-Religioso (a), Quilombola: Racismo e Intolerância Religiosa no Brasil e seus Reflexos no Mundo do Trabalho.

Referido Simpósio, promovido pela Escola Superior do Ministério Público da União em parceria estratégica com  o Ministério Público do Trabalho  pretende discutir e  contextualizar a  questão racial e religiosa no Brasil com abordagem histórica, antropológica, sociocultural e econômico-social e jurídica. Esta iniciativa inaugura um marco no Ministério Público do Trabalho e na Escola Superior do Ministério Público do Trabalho.  O  evento propiciará  uma discussão intersetorial e transversal de questão tão delicada como é o racismo e a intolerância religiosa no Brasil contra negros(as), afro-religiosos(as) e quilombolas, que também se farão representar no evento ao lado de luminares do direito e de outras áreas da ciência.

Confira a programação e inscreva-se no site: http://escola.mpu.mp.br/a-escola/comunicacao/noticias/racismo-e-intolerancia-religiosa-e-seus-reflexos-no-mundo-do-trabalho-e-tema-de-simposio/view

simposio afroreligioso1

WhatsApp Image 2018-08-06 at 15.17.48WhatsApp Image 2018-08-06 at 15.17.47

Jul 11

Calendário de do mês de Julho e Agosto de 2018!

Calendário de do mês de Julho e Agosto de 2018 atualizados na página agenda das giras.

  • Lembramos que neste mês, no dia 14 de Julho, faremos nossa tradicional Festa Junina do Sarema. Mais informações no facebook do Sarema: www.facebook.com/saremaonline
  • No dia 26 de julho, quinta-feira, dia de Nossa Senhora Sant`Ana, faremos uma gira festiva em homenagem a Nanã Buruque. A gira festiva será às 20 horas.

Salubá Nanã!

 

Santa_ana Nana_Buruque

No mês de Agosto/2018:

  • No dia 15 de agosto, dia de Nossa Senhora da Glória, quarta-feira às 20 horas faremos uma Gira Festiva em homenagem a nossa Mãe Yemanjá!
  • Lembramos também, que na quinta-feira dia 23 de agosto, será nossa Gira Festiva em homenagem aos nossos Guardiões! Aos Principes e Princesas, Exus e Pombagiras também às 20 horas.

Confira o calendário completo na página agenda das giras!

 yemanja

Mai 05

Agenda das Giras de Maio/2018 atualizada!

Nossa agenda do mês de maio/2018 já está atualizada na página agenda das giras!

Lembramos que neste mês, no dia 13 de maio, domingo, se comemora no Brasil a Abolição da Escravatura. Data em que faremos nossa gira festiva em homenagem aos queridos Pretos Velhos, que tanto nos ensinam. A gira festiva terá início às 18 horas.

AS SETE LÁGRIMAS DE UM PRETO VELHO

“Num cantinho de um terreiro, sentado num banquinho, pitando o seu cachimbo, um triste Preto Velho chorava. De seus olhos molhados, lágrimas lhe desciam pela face e não sei por que as contei. Foram sete. Na incontida vontade de saber, aproximei-me e o interroguei:
– Fala meu Preto Velho, diz a este teu filho, por que externa assim, esta tão visível dor?
– Está vendo, filho, estas pessoas que entram e saem do terreiro? As lágrimas que você contou, estão distribuídas a cada uma delas.

– A primeira lágrima foi dada aos indiferentes, que aqui vem em busca de distração. Que saem ironizando e criticando, por aquilo que suas mentes ofuscadas não puderam compreender.

– A segunda, a esses eternos duvidosos que acreditam, desacreditando. Sempre na expectativa de um milagre, que os façam alcançar aquilo que seus próprios merecimentos lhes negam.

– A terceira, aos maus. A aqueles que procuram a Umbanda em busca de vinganças, desejando prejudicar a um seu semelhante.

– A quarta, aos frios, aos calculistas. Aos que, ao saberem da existência de uma força espiritual, procuram beneficiar-se dela, a qualquer preço, mas não conhecem a palavra gratidão e nem a Caridade.

– A quinta lágrima, vê como chega suave? Ela tem o riso, do elogio e da flor dos lábios. Mas se olhares bem, no seu semblante, verá escrito: ‘Creio na Umbanda. Creio nos teus Caboclos, nos teus Velhos, e no teu Zambi, mas somente se vencerem no meu caso ou me curarem disso ou daquilo’.

– A sexta, eu dei aos fúteis que vão de Terreiro em Terreiro, sem acreditar em nada, buscando aconchegos e conchavos. Mas em seus olhos revelam um interesse diferente.

– A sétima, filho, notas como foi grande? Notou como deslizou pesada? Foi a última lágrima. Aquela que vive nos Olhos de todos os Orixás e de todas as entidades. Fiz doação desta aos Médiuns. Aos que só aparecem no Terreiro em dia de festa. Aos que se esquece de suas obrigações. Aos que esquecem que existem tantos irmãos precisando de caridade, tantas ‘crianças’ precisando de amparo. Da mesma caridade e do mesmo apoio que eles próprios, um dia aqui vieram buscar.

Assim, filho meu, foi para esses todos que vistes cair, uma a uma, AS SETE LÁGRIMAS DE UM PRETO VELHO.

Adaptação do texto escrito por Woodrow Wilson da Matta e Silva (1917-1988), em um de seus encontros com Pai Guiné.

pretovelho  abolicao1

“Dia 13 de maio,
É que houve alegria e verdade.

Dia 13 de maio, meu pai,
Foi o dia da liberdade.”

Artigos mais antigos «

» Artigos mais recentes